O melhor que podemos fazer pelo nosso futuro é viver a vida que desejamos agora

Tenho aprendido a não confundir planos com adiamentos.

Desde a adolescência eu sentia que queria empreender. Mas achava que não estava pronto. Acreditava que precisava ter mais experiência. Que devia sentir na pele como era ser empregado. Que não seria ninguém sem um diploma de administração. Que precisava conhecer o mundo.

Durante todo o tempo em que me agarrei a essas crenças estava, na verdade, adiando a vida que eu queria ter. Estava olhando só pra frente. E deixando de olhar pros meus pés e pro chão que ele toca, neste momento.

Descobri que a melhor coisa que eu podia fazer para empreender era - surpresa! - empreender. Essa decisão me permitiu aprender e explorar exatamente as coisas que realmente são necessárias pra me sentir suficientemente pronto. 

Ouço quase todos os dias, através do Estaleiro Liberdade e do LAUNCH!, quando as pessoas me dizem o que fazem da vida: "Não é o que eu quero fazer pra sempre, mas por enquanto vou ficar fazendo isso mesmo."

"Pra sempre" não vai rolar mesmo. É bem provável que você mude, seja demitido, troque de emprego, profissão, ou até morra, um dia. É a realidade.

Agora, se você já sabe que não quer fazer o que faz, por que continua fazendo?

Somos ótimos em acreditar que precisamos nos preparar. Você acredita que deve estudar e trabalhar pra ser alguém? Tenho uma boa notícia: você já é alguém. Já está suficientemente pronto pra fazer alguma coisa. Pra um projeto do seu tamanho. Pra ter os clientes que você consegue atender. Com as ferramentas que você já domina. Com o dinheiro que você (não) tem. Agora.

Se você acredita que é importante experimentar o mundo antes de fazer algo, eu sugiro que você se lambuze de experimentar o mundo que você deseja. Agora. O melhor que podemos fazer pelo nosso futuro é viver uma vida fantástica no presente. Assim, no futuro, você estará cheio de histórias pra contar e a experiência que sempre quis ter.

E você, que experiência quer reconhecer em você, no futuro? O quanto você está deixando de viver a vida que você quer, agora?