Risco

Todos nós queremos segurança, familiaridade e previsibilidade.

Mas também queremos uma boa dose de descoberta, surpresa e novidade.

O custo dessas buscas ambíguas é o risco.

Tentando evitar o perigo de perder o conforto da segurança, buscamos eliminar qualquer movimento arriscado. Mas, com isso, matamos nossa natureza exploradora.

Quebrar a estabilidade é mesmo incerto. Pode até ser perigoso, mas não necessariamente é. Risco é sobre gerenciamento de possibilidades.

Precisamos manejar o risco, jogar com ele. E aceitá-lo como alimento para aprofundar as seguranças ao mesmo tempo que ampliamos as descobertas.

O risco é parte do jogo da vida.