Por que mudanças são difíceis

É desconfortável, desconhecido e pode nos desconectar.

Mudanças são difíceis porque aprender é desconfortável. Mudar de rotina exige esforço extra. Viver atento, estimulado cognitivamenge, a todo instante, cansa. O estado de aprendiz tem prazo de validade. Mas vai e volta por toda a vida. Quando a curiosidade é maior do que o medo, aprendemos. Quando sentimos que vale a pena, mergulhamos.

Temos medo do desconhecido. Se não temos referências, evitamos. Só pisamos em terrenos que já foram pisados antes. O que não conhecemos alimenta nossa imaginação com o pior que poderia acontecer. Na maioria das vezes, é só coisa da nossa cabeça mesmo. Explorando, descobrindo, nos abrindo, passamos a conhecer e aliviar o medo.

Tememos mudanças porque não sabemos se seremos bem aceitos. E nossos amigos e familiares, o que vão achar? Como ficam nossas relações, nossa reputação, e as pessoas que nos amparam? Desconexão é o maior dos medos. Somos bichos sociais. Precisamos, desejamos e não abrimos mão das nossas relações.  Curiosamente, quem tem menos medo é quem mais se conecta. Temos medo de nos desconectar e por isso nos desconectamos.

O medo da mudança é o medo da morte em uma pequena dose. Não saberemos como continuaremos vivos, se continuaremos, caso a gente mude demais.

Em geral, os medos são maiores na imaginação. Não chegaremos às vias de fato. O desconfortável pode ser mais leve do que pensamos. O desconhecido pode ser estimulante. A desconexão se torna real somente quando a alimentamos.

Quanto mais mudamos, menos deixamos os medos nos tomarem.