Criar é sobre matar

Quanto mais desapegado, mais criativo.

Aprendi que criação é um processo de morte. É necessário deixar morrer a velha ideia, ainda que seja a melhor da sua vida, para que uma nova possa nascer.

Não há espaço criativo para uma nova obra enquanto a cabeça, o coração e as mãos estão ocupados com qualquer outra coisa.  Essa coisa tem que acabar, ser superada, ou entregue, para que a gente esteja verdadeiramente inteiro em um novo processo criativo.

Não seja escravo da sua ideia. Permita-se matá-la para que algo novo e, quem sabe, ainda melhor, possa nascer.