Qual é o valor de uma ideia?

Nenhum. A menos que ela vire realidade.

Ideias existem aos montes. Todo mundo tem. Seus donos costumam ser pais e mães corujas. Criam uma redoma vidro em torno dela, a protegendo da realidade.

Qualquer ideia é maravilhosa enquanto se restringe ao confortável crânio de quem a concebeu. A verdade é que não há ideia boa, nem ruim. Não há como medir algo que não existe. Toda ideia tem alguma chance de ser fantástica. Mas, pra isso, precisa ser posta em prática.

O custo do confortável, porém perigoso, estado de não fazer é enorme: gera angústia, tédio e a dor de não pôr nossos desejos pra fora. Não é um conforto que vale a pena. Desistir ou insistir é mais jogo que só ficar pirando e analisando.

Se todo mundo tem ideia, não é todo mundo que é capaz de executar. E é apenas isso que diferencia um devaneio sem valor de algo que realmente pode transformar nossas vidas. É preciso fazer, dar vida às ideias.