Aproveite o cometa da inspiração

"Inspiração é perecível". Aprendi com o sensacional livro "Rework". 

Levo à risca. Não importa a hora, o local. Se me aparece a ideia com a vontade de executar, eu faço no mesmo instante.

Não há momento mais propício pra fazer qualquer coisa do que aquele em que você está disposto. Não importa se é cedo demais, madrugada, feriado, férias, se está no chuveiro ou sonhando. Bateu a inspiração, pára tudo, aproveita e faz.

Como eu escolho a pauta e a ordem das minhas tarefas, não me importo de trocar, mudar de ideia e obedecer minha vontade do momento. Assim, me sinto satisfeito com o trabalho que estou executando. Respeito o tempo natural das coisas e cumpro os afazeres por ordem de inspiração para fazer. Até a hora da tarefa chata chega.

Se você deixar o que está vivo pra mais tarde, não será feito. O gosto pela criação passa rápido. Amanhã, a ideia será vítima da sua autocrítica além do ponto e morrerá. Você vai preferir dar uns likes no Instagram e a preguiça vai bater. A inspiração, que estava fresquinha, te dando aquele gás, vai desaparecer e dar lugar ao marasmo cotidiano. O que é natural, faz parte.

Aproveite o cometa da inspiração. Pegue ele pelo rabo, porque ele só aparece de vez em quando.  No próximo lampejo fazedor, não deixe pra depois, faça.