Meus maiores aprendizados escrevendo todo dia

Tenho escrito todos os dias neste blog. Eventualmente é fácil. Geralmente não é. Tenho aprendido muito. E não somente sobre escrever. Tenho aprendido sobre como criar, fazer o que é importante pra mim, desenvolver um hábito e me conectar com as pessoas. Meus maiores aprendizados até agora:

1 - Estou criando a história que quero contar.
Nós não apenas vivemos a história. Nós fazemos ela acontecer através das nossas escolhas e, principalmente, através do que contamos. Somos nós quem escolhemos as palavras, os assuntos e as nuances. Somos protagonistas e ao mesmo tempo roteiristas da nossa vida. Escolhemos a história que queremos contar. Nós que escolhemos o sentido que queremos dar a nossa trajetória.

2 - Improvisar é tão efetivo quanto planejar.
Tenho alguns assuntos pré-listados na manga. Mas quase sempre eles não me agradam na hora de escrever e recorro ao que me surge no momento. Tem funcionado. O mais importante é publicar, manter a constância. No fim, planejar ou improvisar são caminhos diferentes que levam pra mesma coisa, o texto no ar.

3 - Fazer qualquer coisa e ir corrigindo é melhor que tentar acertar de primeira.
Começo batucando no teclado qualquer ideia que me vem à cabeça. Listo palavras, assuntos, coisas que gostaria de escrever. Chega uma hora que começa a fazer algum sentido. Principalmente quando abro caminho pra revisão e pro "delete". É aí que deixo só as palavras que mais me importam. É mais fácil começar qualquer coisa e depois melhorar, trabalhar em cima, do que tentar achar as palavras certas logo de cara.

4 - Fazer nos ensina como produzimos mais e melhor.
Tenho aprendido demais sobre meu processo criativo. Isso não tem preço. É muito importante explorar e entender como a gente funciona. Em que horário do dia trabalho melhor? No que devo prestar atenção? O que me inspira? Como minha mesa deve esta organizada? O que eu faço primeiro? Estou observando padrões, testando hipóteses e pesquisando sobre mim mesmo. Pouco a pouco o que era apavorante vai se tornando mais leve.

5 - Não há hora perfeita para começar.
Fazer minha arte não é sobre esperar a condição certa. Nunca nos sentimos plenamente prontos. Porém, começar e manter a constância tem se mostrado uma excelente estratégia para me sentir mais autoconfiante, dia após dia. Estabelecer uma rotina diária de criação é uma mistura de transpiração e inspiração que faz a condição suficientemente perfeita se criar.

6 - Um compromisso diário é poderosíssimo.
Depois de quase dois meses seguindo essa rotina, já são quase sessenta textos. Uma produção escrita que eu nunca tive. A disciplina e o compromisso público ajudam muito na incorporação de um novo hábito. Hoje, escrevo. Mas tenho a sensação de que poderia criar qualquer outro hábito com a mesma estratégia. 15 minutos basta, todo dia.

7 - Para ser encontrado é preciso ser encontrável.
Pode parecer óbvio, mas só é visível quem se permite ser visto. De vez em quando, alguém compartilha um texto meu. Quase todo dia vem um email, um comentário, uma solicitação de amizade. Com frequência aparecem pessoas interessadas em saber mais sobre o meu trabalho. Todo trabalho é uma oportunidade para nos conectarmos a pessoas incríveis. Mas, pra isso acontecer, duas coisas são fundamentais: fazer e entregar.

Muito obrigado, querido leitor, pela companhia até aqui. Hoje, criei um arquivo que lista os últimos trinta textos deste blog, com um campo de busca.