Mostre seus trabalhos. Mas não todos.

Quando mostramos nosso trabalho, estamos também mostrando o que queremos fazer.

O seu site pessoal, a apresentação do seu negócio, ou seu portfólio contam uma história. Falam sobre você, sobre o que sua organização acredita e o tipo de valor que você quer entregar. Não é sobre tudo que você já fez. É sobre o que você tem feito e o que quer continuar fazendo.

Por isso, você não precisa mostrar todos os seus trabalhos. Use só os elementos que te ajudam a contar a melhor versão da sua história pra esse momento. Seu portfólio é também um posicionamento. É como dizer: "eu quero fazer esse tipo de coisa".

Os sites que estão no portfólio do Hell Yeah são exemplos muito bem escolhidos dos tipos de projetos que queremos executar, hoje. Deixamos na gaveta outros sites que já fizemos. Eles são diferentes do que estamos fazendo agora e dos que queremos fazer no futuro.

No meu site pessoal, você só encontra projetos em andamento e que têm a ver com o que eu faço hoje. Meus trabalhos como diretor de arte não estão mais lá. Foi importante pra mim trabalhar em agências de publicidade anos atás, aprendi muito. Mas, hoje, apresentá-los não me ajuda a contar sobre os tipos de projetos eu quero fazer daqui pra frente.

Mostre seus trabalhos. Mas só os que contam a história que você quer contar.