O que faz uma experiência de aprendizado ser inspiradora?

Temos inúmeras oportunidades na vida para aprender. Mas algumas são mais inspiradoras que outras.

Há o aprendizado que toca, impacta, mexe com a gente e há o ensino que até tenta, mas é esquecido, ou pior, só é decorado.

O que as experiências inspiradoras de aprendizado têm, pra mim, em comum:

1 - Conectam emocionalmente.

De alguma forma proporcionam emoções fortes. Prazer, conforto, alegria, descoberta, esperança, inspiração.

2 - Permitem experimentar e toleram erros.

Aprender é uma experiência, é importante fazer algo. E pra fazer é preciso poder testar, tangibilizar, falhar e aprender com isso.

3 - Estimulam a troca.

Aprendizado não é somente uma transmissão de conhecimentos. Experiências inspiradoras nos permitem trocar livremente, aprender e também ensinar.

4 - Nos faz sentirmos que estamos juntos.

De alguma forma, estabelecem relações afetivas entre os participantes do grupo. Compartilhar histórias pessoais, por exemplo, nos leva a perceber o que temos em comum, nos conecta, nos aproxima.

5 - Têm um propósito claro.

Experiências inspiradoras de aprendizado deixam claro uma visão, um motivo nobre pelo qual existem. Elas tratam de algo que toque, que seja profundo, que resolve um problema real.

6 - Fazem sentido e nos levam ao novo.

Sobre o que estamos falando? Por quê isso é importante pra mim? É fundamental ser significativo e estabelecer uma forte conexão com as pessoas que aprendem. É assim que abrimos espaço para descobertas.

7 - São convidativas e nos fazem sair da zona de conforto

O ambiente é confortável, belo, saboroso, mas também diferente, inusitado e desafiador. Um espaço acolhedor ajuda a nos sentirmos seguros para explorar o desconhecido.

E pra você, o que faz uma experiência de aprendizado ser inspiradora?

As pessoas que apoiam a produção do meu primeiro livro, com R$ 20 ou mais, por mês, ganham uma surpresa. Nesse mês, elas ganharam uma página do livro para chamar de suas. A pergunta que abre esse texto é de um dos apoiadores. Catherine, este texto é pra você!