Não espere ser escolhido. Escolha a si próprio.

“Me escolhe! Me escolhe!” reconhece o poder do sistema e passa a responsabilidade para alguém iniciar. Melhor ainda, “Me escolhe! Me escolhe!” transfere sua culpa para eles. Seth Godin.

Esperamos o reconhecimento alheio, a aprovação do outro, a validação externa.

É comum, é humano, todos queremos ser escolhidos. Parece um caminho mais fácil (não é). E massageia o ego (há outos caminhos).

Mas há uma enorme diferença entre esperar ser escolhido e escolher a si próprio. É a diferença entre depositar todo o poder no outro e anular o seu ou exercer o próprio poder, independente do outro.

Esperar ser escolhido joga a responsabilidade pra alguém. E aumenta a distância de poder. Escolher a si próprio depende apenas de você. E o melhor: te dá a chance de ser ainda mais reconhecido por tomar a iniciativa.

O desempregado pode almejar ser escolhido pelo empregador. Ou pode criar o próprio trabalho.

O funcionário pode aguardar o momento certo para pedir aumento. Ou pode ele mesmo se tornar indispensável e fazer seu dinheiro.

O escritor pode esperar todo o tempo do mundo por uma editora. Ou pode se lançar de forma independente.

O freelancer pode ficar a espera do cliente ideal. Ou pode se posicionar como o prestador de serviço digno do cliente ideal.

O empreendedor pode passar a vida esperando um investidor, a hora certa, a grande ideia. Ou pode fazer com o que já tem.

Você pode pedir uma oportunidade, uma chance. Ou pode criar as suas oportunidades e chances.