Não é preciso fazer uma única escolha

"As provas dissertativas costumam ser bem mais difíceis que as com perguntas de múltipla escolha.” Tiago Mattos.

Você tem a vontade de fazer algo, mas não tem a menor ideia do quê. Afinal de contas, tem um monte de coisas que você gosta de fazer e muitas novas paixões surgem a cada estação. Ou, não há nada que te toque profundamente a ponto de você dizer, pra todo sempre, "é isso!”.

Lidamos mal com a infinidade de possibilidades porque crescemos com a ideia de que é preciso fazer uma única escolha. Isso é um mito.

17 anos, no auge da nossa sabedoria, tomamos a decisão. E é isso, fim. Você será, pra sempre, médico. Ou arquiteto. Ou matemático. A gente sabe, a vida não é assim. Ela se transforma demais pra sermos uma coisa só.

A verdade é que o campo está sempre aberto. O desenho é livre. Empreender - e viver - é uma atividade criativa, em que "não saber" faz parte do processo. Não há um ou outro caminho. Todos são possíveis de serem feitos. As opções dadas e limitadas são uma ilusão. Vamos lidar com isso.