Comece pelo epicentro

"Quando você começa algo novo, existem forças te puxando para uma variedade de direções. Existem as coisas que você poderia fazer, as coisas que você quer fazer, e as coisas que você tem que fazer. As coisas que você tem que fazer é por onde você deveria começar. Comece pelo epicentro.” Jason Fried, David Heinemeier Hansson.

Estava editando vídeos do LAUNCH!. Me peguei cuidando primeiro dos detalhes. Da trilha, da vinheta de abertura, das cores, da eliminação dos ruídos. Me perdi no que sei fazer e no que quero aprender.

Comecei errado. Não foquei no mais essencial. Perdi a noção do todo. Demorei mais do que o necessário.

Os detalhes são tentadores. Dão a sensação de qualidade. Nos fazem acreditar que somos minuciosos e perfeccionistas. Detalhes são importantes, mas eles vêm depois. Eles têm que vir depois. Afinal, são secundários.

Temos que começar nos perguntando: "Se eu não fizer isso, o que eu estou fazendo continua existindo?”.

O vídeo existe sem trilha, sem vinheta de abertura, com algumas cores mal ajustadas e com ruídos. Mas ele não existe sem uma edição bruta.

Na hora de começar, primeiro faça o essencial. Depois, dê uma primeira melhorada. Por fim, e só no fim, o acabamento.

Lavo a louça começando pelas panelas. Arrumo o quarto guardando as peças maiores primeiro. Talvez eu esteja me enganando, mas a sensação de limpeza vai me tomando, vou me motivando ao ver que as coisas estão melhorando rapidamente, de forma visível.

Começar pelos detalhes desperdiça energia. Causa confusão, improdutividade.

Começar pelo epicentro dá a sensação de avanço, de que estamos cada vez mais perto do fim.