Quando desistir?

Desistir é ok. Persistir não é melhor que desistir.

Não há melhor ou pior. Há somente o que faz sentido, pra si, no momento.

A grande questão é saber o momento certo de desistir. Quando?

Todo mundo desiste de projetos, sonhos, negócios, mudanças, oportunidades. É sempre uma opção legítima.

Acredito, inclusive, que para fazer algo especial é preciso ser um exímio “desistidor”. Só assim abrimos espaço para o que é mais importante pra nós.

Desistir bem é uma arte.

Seth Godin escreveu um livro sobre isso. Em português se chama O melhor do mundo.

Assim que começamos algo novo, como aprender a tocar um instrumento, trocar de profissão, iniciar um projeto paralelo, vivemos um momento cheio de recompensas. Há aprendizados, excitação, descobertas. Elas são estimulantes, rápidas, fáceis.

Mas chega uma hora em que o aprendizado começa a ficar mais lento. As coisas começam a se mostrar repetitivas e chatas. Você trabalha, trabalha e nada muda. É aquele momento em que as pessoas desistem de fazer academia, largam um curso ou passam a acreditar que empreender não é pra elas.

Este é o Vão. E ele é duro. Toda atividade tem seu Vão e uma hora ele chega pra todos nós.

O Vão é um mau momento para desistir. Mas é justamente quando a maior parte de nós desistimos.

Os poucos que passam pelo Vão são recompensados por isso. Passar por ele é o que separa os fora de série dos comuns. Esportistas de alta performance, grandes artistas e empreendedores consolidados passaram por Vãos.

Quem teve energia, paciência e esforço aprendeu o que ninguém aprendeu, se destacou e foi melhor, naquela coisa, que todos os outros que não ultrapassaram o Vão. Por isso, eles são reconhecidos.

Desistir durante o Vão nos faz perder tempo, energia, talvez grana, nos frustra e dá aquela sensação ruim de sermos incapazes de seguir em frente. Nos coloca numa posição média, medíocre.

Por isso, a ideia é escolher muito bem em que empreitada entrar. Pro Seth, vale a pena ultrapassar o Vão se você quer ser o melhor do (seu) mundo na atividade que escolheu. Se não, saia.

Gladwell escreveu que precisamos de 10 mil horas de prática para nos tornarmos excelentes em qualquer coisa. Um baita Vão. Eu não vou gastar esse tempo todo em academia. Nem começo, vou fazer outra coisa. Por outro lado, quero seguir escrevendo todos os dias. Devo ficar melhor com a prática.

Se conseguirmos enxergar para além do Vão e, ao mesmo tempo, olharmos profundamente pra dentro de nós mesmos, teremos a chance de perceber se realmente vale a pena insistir. Ou se é um bom momento para desistir e ir pra próxima.

Desistir antes de enfrentar o Vão costuma ser muito melhor do que desistir durante ele.

Resultados x Esforço. O Vão.

Resultados x Esforço. O Vão.