O meu maior aprendizado sobre confiança

Em 2011, eu fui o primeiro "de fora" a receber as chaves da Casa Liberdade.

Estava começando a empreender o Nós.vc. Não sabia direito nem por onde começar. Estava cheio de dúvidas, medos e desconfianças.

Anunciei ao mundo que estávamos fazendo uma plataforma de "crowdlearning", um termo que a gente inventou pegando uma onda de colaboração, que na época era só uma marolinha.

Foi aí que recebi um amigável tweet me convidando para conhecer um pessoal que tinha desenvolvido uma coisa chamada Catarse. Na Rua Liberdade, em Porto Alegre.

Liberdade. Alegre. Que convite.

Quando entrei na casa pela primeira vez, senti que ali era um espaço para confiar.

Subi aquelas escadas como se tivesse entrado na Nabucodonosor, a nave dos que saíram da Matrix.

- Desculpe, estou atrapalhando o almoço de vocês.
- Que isso, você está se juntando a nós.

Foram essas as primeiras palavras que lá ouvi, do Daniel Weinmann, que estava com uma marmita, genuinamente curioso pra me ouvir e conhecer a minha história.

Contei que me formei em design, que tinha pedido demissão e estava querendo me reconectar às minhas paixões. Que acreditava numa aprendizagem mais livre, mais aberta e colaborativa. Que o Nós.vc era isso e que eu ia pro Rio no mesmo dia conhecer uma incubadora que talvez pudesse me ajudar...

Eu fui pro Rio e voltei pra Porto Alegre uma semana antes do esperado. Eu queria sair da Matrix e o Dani me chamou outra vez.

- Vamos pra uma Conferência de Crowdsourcing, queremos lançar a Engage. Nos ajuda com um vídeo?

Por uma semana eu fui todos os dias pra essa casa, que na época era só uma casa mesmo. Trabalhando até sair esse vídeo:

Não cobrei, não combinei nada, simplesmente confiei e fiz porque achei que valia a pena.

No final daquela semana, o Felipe Benites Cabral chegou pra mim com todos esses caras que eu mal conhecia e já considerava pacas e soltou:

- Toma aqui essa chave. Tu estás começando, trabalha aqui. A gente tem um monte de espaço e você pode vir aqui quando quiser.

Assim, na confiança. Desde então minha vida mudou completamente. E, se você tá lendo isso, provavelmente a sua vida também foi impactada por essa chave e por essa casa. Sabendo disso, ou não.

Esse espaço alimentou a vida em seu mais pleno potencial. E assim aconteceu por anos. Abrindo portas, entregando chaves. A Casa Liberdade foi um celeiro, o "epicentro" da porra toda, como disse uma vez o Oswaldo Oliveira.

Cravou uma mensagem de esperança, conectou mentes inquietas e almas livres. Mostrou pra mim e pra milhões de pessoas por onde começar, como lidar com os medos e confiar. Foi uma Zona Autônoma Temporária.

Foi lá que nasceram, cresceram, se conectaram, além de Catarse, Nós.vc e Engage: Semente NegóciosEstaleiro LiberdadeMateriaBrasilMeu Rio,1%Pizza SessionsExpedição LiberdadeGlobal Shapers Porto Alegre,Festival de Ideias e taaaaaaantas outras iniciativas, projetos e corações que eu sou incapaz de listar.

Se você conhece ou já usou a LABORIOSA 89, é importante saber: a Casa Liberdade foi a inspiração. E inspirou também CATETE92Solimões 541,Praça do espelho d´água (Pedra Branca)Bica de Pedra 384 e muitas outras iniciativas pelo mundo todo.

Nós podemos reclamar, achar que não deu certo, que é foda. Que essas coisas não funcionam mesmo. Que esse discurso é muito lindo, mas na hora da grana... Que pena. Que medo. Ó céus, ó vida, ó azar.

Mas nós podemos entender que deu muito certo. Meu deus, se tem algo que deu certo nesse mundo foram esses espaços. Quem mergulhou neles sabe disso. Somos melhores, mais abertos, mais amorosos, mais ricos e mais cheios de fé porque vimos acontecer. Experimentamos, descobrimos outro jeito de ver a vida e agora esse novo olhar está em nós.

Pra entregar a casa e permitir que outras coisas nasçam faltam só 30 mil reais. Que estão pondo em risco aqueles que deram o passo inicial de confiança.

Esse valor é ridiculamente pequeno diante dos milhões de reais que já circularam, já foram distribuídos e que alimentaram tantas vidas e tantos sonhos a partir desse espaço, por tantos anos.

Esse montante é pequeno diante de tudo que eu e você já recebemos, já aprendemos, já comemos, já vendemos!

Nós precisamos assumir a responsabilidade financeira por aquilo que nos alimenta. Ser o primeiro apoiador desse projeto no Catarse é, pra mim, um baita motivo de felicidade e orgulho.

Sou eternamente grato a você que em algum momento da vida se conectou a todo esse ecossistema. Você me permitiu tantas transformações profundas, começando debaixo do teto da Casa Liberdade, mas indo muito além dele.

Sou eternamente grato a você que se dispõe a apoiar com um fragmento da sua energia financeira pra vida continuar fluindo, com toda sua beleza e leveza.

Seguimos juntos, dentro e fora da Casa, vivendo em busca de mais liberdade pra quem quiser, de portas abertas.