Não saber

De vez em quando, alguém me pede uma opinião, uma dica, uma sugestão.

Sou grato pela lembrança, por me pedirem a escuta e a meu olhar.

Eventualmente, respondo de coração: “Não sei”. Não sei mesmo.

Algumas pessoas se incomodam. Evitam encarar que não sabemos tudo. Mas prefiro ser sincero do que fingir que sei.

Que herança ruim carregamos da escola e do mundo do trabalho, a ideia de que não saber é mau.

Mas na vida há muito mais a aprender do que a ensinar.

Não saber é o combustível para aprender. Quem tem mais fogo por aprendizagem se adapta, se vira e resolve melhor os problemas.

É mergulhando no incerto que experimentamos, descobrimos e evoluímos.

Estamos todos aprendendo, não é mesmo? Não saber é um estágio temporário, um pré-requisito para criar.