O que aprendi com duas crianças e um pônei

Observei duas crianças montando num pônei. Pela primeira vez tocavam num cavalo.

Uma delas morria de medo.

- Eu não sei como funciona! 

O bicho relinchou, reclamou. A menina, medrosa, não fazia a eguinha andar. Quando finalmente conseguiu sair do lugar, temeu o passo seguinte. Desistiu.

A segunda foi sem medo. Montou e andou. Desajeitada, mas se divertindo e aprendendo. O pônei respondeu gentilmente.

- É muito legal, mãe!

Trotou e interagiu com o animal com a confiança de quem lida com um velho amigo.

O cavalo sente o medo. E reage hostilmente. Sente também a confiança e responde a altura, confia.

Não somente os equinos percebem facilmente medo e confiança. Todos nós somos assim. Sentimos o temor e a coragem sem precisar de palavras.

Os que temem são temidos. E os que confiam são dignos de confiança.