Por que vivemos para pagar contas?

Mesmo sabendo que felicidade não é sobre dinheiro, por que tantos de nós vive em função de grana?

Por que adiamos sonhos em nome de empregos estáveis ou negócios "bem sucedidos"?

Por que vendemos nossos dias, fazendo coisas insignificantes, para pagar contas?

Uma hipótese: para tentar aliviar nossos temores.

Temos tanto medo embutido que preferimos a segurança e a previsibilidade que o dinheiro supostamente nos traz do que uma vida plena, inteira, cheia de riscos e incertezas. E também surpresas, aprendizados e felicidades.

Com medo, preferimos fazer nosso dinheiro e viver uma vida monótona e vazia. Tentamos preenchê-la com números que jamais são suficientes, cargos que nos dão a sensação de poder e uma mania de grandeza típica de quem tem algo a provar.

Preferimos passar batido, sem sermos notados, nem questionados. Ainda que, secretamente, a gente acredite que é ou pode ser especial.

Vamos todos morrer, por mais que a gente tente adiar. Nossas vidas são o que fazemos dela. Cada um dos dias, a partir de hoje, até o fim.

Meu maior medo não é ficar sem dinheiro, nem morrer, mas ter uma vida vazia.

 "Como ter sucesso nos negócios e então morrer, de qualquer forma."

 "Como ter sucesso nos negócios e então morrer, de qualquer forma."