Como cultivar um hábito diário

De vez em quando, me perguntam como consigo publicar todos os dias.

Sinceramente, não sei.

O lance é que depois de um ano e nove meses, o relógio bate 23h e eu preciso escrever. Preciso publicar algo.

E sai. Todo dia sai. Todo dia eu penso que não vai sair. Mas sai.

A essa altura do campeonato, o hábito tá tão impregnado em mim que parece que a corrente não pode ser desfeita, se não algo ruim vai acontecer. Não hoje. Talvez amanhã. Na real, nada vai acontecer. Mas, enquanto isso, sigo publicando.

Ao meu ver, tem algumas características dessa atividade que fazem dela um bom hábito pra mim: a continuidade diária, o prazer que me dá e a entrega pras pessoas.

Continuidade diária. Esse ritmo é o melhor que encontrei. Tudo que tentei uma vez por semana, segunda-quarta-e-sexta, a cada quinze dias naufragou. Um dia é uma unidade muito bem marcada pelo nosso ritmo de vida. Todo dia eu durmo. Não durmo antes de escrever. Escrevo todo dia.

O prazer que me dá. Todo dia é bom escrever? Não. Em vários dias tô mais me livrando do que curtindo. Mas, com a quantidade, vem dias bons e uns poucos maravilhosos. Tenho um negócio com disciplina. Principalmente aquela que tem motivações intrínsecas, que eu sinto. Quando a motivação é extrínseca, vem de fora, não me engajo muito não. Por isso, esse hábito só é um hábito porque me dá prazer. A recompensa diária é apertar “publish” e sentir a deliciosa sensação de ter feito.

Entrega pras pessoas. Já contei pra vocês que finjo que existem pessoas esperando ansiosamente o texto da vez. E isso me motiva. Hoje, gosto mais de ler do que escrever. A cada dia continuo me surpreendendo com as histórias de quem lê este blog que me chegam. Pessoas que estão há meses lendo silenciosamente e resolvem dar um "oi". Pessoas que resgatam textos antigos, comentam, agradecem. Pessoas que dizem que passaram a fazer suas coisas, se inspiram, compartilham. Pessoas que encontro na rua, num evento, que descobrimos juntos que ela compartilhou um texto meu hoje sem nos conhecermos. Tudo isso dá mais gás.

Se você quiser cultivar um hábito, eu daria essas recomendações. Tentar fazer um pouco por dia, mas todo dia. Fazer algo que te traz uma recompensa, ainda que pequena. E entregar algo de valor pras pessoas, diariamente.

Os resultados são incríveis. Tô aqui muito mais pra construir uma história ao longo do tempo do que em busca de números inflados de leitores. Todo dia é uma pequena vitória. Por isso, só ganho. Este projeto, o blog, tem sido um dos mais gratificantes que já fiz na vida. Sou muito grato por você fazer parte dele.