Que sejamos tão bons em não fazer quanto em fazer

"O infinito ciclo da ideia e da ação,

Infinita invenção, experiência infinita,

Traz o conhecimento do voo, mas não o do repouso;

O conhecimento da fala, mas não o do silêncio;

O conhecimento das palavras e a ignorância do verbo.

O nosso conhecimento nos aproxima da ignorância,

Onde está a vida que perdemos quando vivos?

Onde está a sabedoria que perdemos no saber?

Onde está o conhecimento que perdemos na informação?"

- T. S. Eliot.

Que a gente não se prenda ao aprendizado do fazer automático, da ação repetida e inconsciente.

Que a gente não se apegue ao que já sabemos, ignorando tudo que ainda temos pra aprender.

Que a gente também flua pelo repouso e pelo silêncio. E evolua através do ócio e da intuição.

Que sejamos tão engajados em criar tempo livre, quanto somos em criar tempo produtivo.

Que sejamos tão bons em não fazer quanto em fazer.