Não é óbvio

Uma vez ouvi que óbvio é "o genial repetido várias vezes".

Um dia, não foi tão óbvio. Mas foi tão certeiro que todo mundo repetiu infinitas vezes até se tornar o padrão, o inquestionável, o óbvio. Pra alguns.

Nós nos especializamos, estudamos, trabalhamos, repetimos várias vezes as mesmas tarefas, aplicamos várias vezes o mesmo conhecimento. Por isso, hoje, nos parece óbvio.

Mas não é. Não é óbvio pra todo mundo. Pra quem não é especialista no que você é, pode ser genial e novo. Ainda que você não valorize seu conhecimento, porque te parece óbvio demais.

É no contraste que nasce o que é valioso. Há uma distância entre qualquer especialização e o universo distante do outro. E é nessa aproximação, entre o óbvio de um e o inédito do outro, que mora a entrega de valor.