Platô dos projetos

"O segredo de progredir é começar. O segredo de começar é dividir as tarefas árduas e complicadas em tarefas pequenas e fáceis de executar, e depois começar pela primeira." - Mark Twain

Você começa cheio de empolgação, ideia boa, projeto novo, agora sim.

Tudo vai bem até que chega uma hora em que o aprendizado já não é tão intenso, as recompensas não são tão claras e a energia cai.

Você deixa o projeto de lado, vai se ocupar com outras coisas, uma série nova do Netflix, uma ideia ainda mais apaixonante, um trabalho que te deixa sem tempo.

Pouco a pouco, o projeto dá uma estagnada. Ele vai se aninhando na gaveta e, mesmo que você finja que não, já o abandonou.

É o "Project plateau", a monotonia e desmotivação que mata quase tudo que começa, mas não acaba.

Quando consigo, crio artifícios para evitar o platô. Quando não, me entrego e deixo pra lá.

Algumas estratégias pra evitar, contornar ou aceitar o platô dos projetos.

Se dê pequenas recompensas. Divida um grande projeto em pequenas partes. Preocupe-se com um pedacinho de cada vez e comemore. Celebre os aprendizados, as entregas, dê chance aos elogios. Essas pequenas recompensas nos animam a dar o passo seguinte. De passo em passo a gente vai fazendo uma caminhada. Quando a recompensa é muito distante, desanima mesmo. Por isso, torne ela mais frequente.

Faça um compromisso público. Sempre apelo pra essa. Tenho medo de decepcionar as pessoas. Por isso, faço promessas que sei que posso cumprir. E cumpro. Em geral, é bom ser bem específico. Prometa publicamente uma data e o que você vai entregar, é muito difícil escapar dessa.

Desafie-se. Um dos grandes momentos do platô é quando o projeto não nos desafia mais. Ao se tornar campo comum, não temos grandes monstros a enfrentar e, por isso, não há motivos para enfrentar a batalha. Um projeto nos energiza quando é difícil, ou impossível, ao mesmo tempo que chegamos cada vez mais perto de soluções que nos apaixonam.

Faça com outras pessoas. É muito fácil se sabotar sozinho. Não há punição, nem aquela vergoinha. Mas quando a gente tá com mais pessoas, há um compromisso maior. Chame mais gente que vai somar ao seu projeto. Aprenda com elas, troque, evolua pegando junto.

Entregue algo pequeno todo dia. É a principal estratégia que uso neste blog. Se escrevesse uma vez por semana, provavelmente já teria largado. As publicações diárias são claras e fáceis de lembrar. Não durmo antes de escrever. Ao mesmo tempo, amanhã é outro dia e mais uma entrega deve ser feita.

Dê um tempo. Vá se engajar em outra coisa. Se o projeto abandonado for realmente importante, voltará a ser pauta com energia renovada, um dia. Se não, que bom que você abandonou.

E você, como ultrapassa o platô dos projetos?

Energia e excitação x Tempo de execução.

Energia e excitação x Tempo de execução.