Comece o dia pelo mais difícil

"Faça a coisa mais importante do dia até às 11h” é o que diz o guru de produtividade Tim Ferris.

Esse é um daqueles conselhos que eu duvidei. Acreditava que, depois das obrigações e tarefas mais tranquilas, me sentiria mais livre para fazer o que considerava realmente desafiador ao longo do dia.

Mas tenho mudado de ideia. Começar pelo mais fácil nem sempre funciona pra mim. Ou melhor, funciona bem quando o mais difícil é tão difícil que eu nem sei por onde começar. Aí, começar pelo mais fácil é um bom jeito de pegar no tranco e chegar nos ossos mais duros do ofício depois.

Fora isso, tenho sentido que começar pelo mais desafiador, difícil e importante pode ser mais valioso. Porque o que fazemos nas primeiras horas do dia tem grande impacto no dia todo. Se preferimos viver dias embebidos de bons desafios, que venha o chefão logo cedo.

A primeira atividade do dia, seja qual for, consome energia e espaço em nossas cabeças para além das horas iniciais. Frequentemente, invade a tarde, quem sabe a noite. Se for desimportante, caímos no risco de empurrar o que era realmente importante pro dia seguinte.

Fazer o que é mais difícil primeiro aumenta a sensação de dever cumprido. Mata de cara o leão do dia. E deixa o trabalho mais leve depois. Ou, ainda, abre tempo livre. Se for uma atividade de longa duração, melhor ainda, há um dia inteiro para trabalhar nela.

Talvez seja hora de experimentar começar pelo mais difícil.