Um trabalho de formiguinha e já somos mais de mil

Neste mês, alcançamos mais de mil pessoas que assinaram voluntariamente minha newsletter. E mais de 1100, no mesmo mês.

Toda segunda, o Mailchimp dispara pra mim as sete publicações que faço ao longo da semana anterior, aqui no blog.

Caceta, ao longo de um ano e meio, mais de mil pessoas entregaram seus endereços de emails. Não sei pra você, mas pra mim isso é muito!

Quando paro pra pensar, fico de cara. Se pensasse demais, talvez não faria o que faço. Você escreveria para milhares de pessoas se soubesse que elas iriam te ler?

E não são mil pessoas seguindo no facebook, no twitter ou no instagram. Conexões importantes, mas mais distantes, menos pessoais do que o bom e velho email.

Também não são mil pessoas obrigadas a cadastrarem seus emails para receberem um pdf em troca. Nem mil pessoas conectadas a uma marca, uma empresa ou alguma instituição que investe pesado em marketing. Nem mil pessoas que acessam de vez em quando.

São mil pessoas que, organicamente, me deram a chave de suas casas, a autorização para ocuparem suas caixas de entrada uma vez por semana.

Não estou aqui pela quantidade. Tenho preferido profundidade. E um aprendizado que fica é: profundidade, com consistência, pode levar a alguma quantidade expressiva.

Afinal, sou só eu, aqui na minha, num trabalho de formiguinha. Sem growth hacking, sem adwords, sem forçar a barra. Pouco a pouco, todo dia, só tentando escrever o que tenho aprendido de mais significativo.

A todos vocês, muito obrigado por me acompanharem, por comentarem, por mandarem emails, por lerem. E, principalmente, por compartilharem. Cada vez que vocês compartilham as publicações, mais gente se conecta a elas.

Quando me dou conta dessas conexões é que reconheço o valor deste trabalho constante e diário e me encho de energia para continuar.

Estamos, juntos, criando e dando voz às ideias que queremos ver no mundo.

Seguimos conectados.


PS.: E se você quiser receber minhas doses semanais de amor, deixe seu email no formulário ao fim dessa página. Ou aqui.