Adubo humano

Amigos, já faz quase dois anos que estou aqui escrevendo. Temos alguma intimidade. É hora de oferecer um presente pra você. Este é um livro que mexeu muito comigo. E você pode baixar de graça, aqui.

Há algum tempo, comecei a me aproximar mais da origem das coisas que nos mantém vivos de verdade. Não dinheiro. Mas comida, abrigo, saúde, água, ar.

Nessa busca pela nossa natureza, encontrei o Humanure Handbook. Um livro sobre a compostagem dos dejetos humanos.

Sim, nosso cocô e xixi. Sim, é um tabu. Sim, é um assunto que nos enoja. Mas há muito a ser aprendido. Fazia tempo que um livro não me surpreendia e ensinava tanto.

Joe Jenkins traz numa linguagem muito fácil e instigante como uma questão tão presente em nossas vidas é tratada de forma tão... imatura, burra e sem sentido.

Tudo na natureza deveria se tornar matéria prima da vida, nutriente para nossos alimentos, fonte de saúde. Mas nós preferimos canalizar e jogar fora o que acreditamos que não nos serve, poluindo águas limpas, proporcionando doenças. E chamamos isso de civilização.

Em algum momento da vida já me perguntei por que nós, humanos, nos vemos distantes da vida natural? Por que nos sentimos à parte da natureza?

Tenho sentido que nossa cultura enxerga a vida como um processo linear. Comemos, digerimos e descartamos ao apertar a descarga.

Investigando mais sobre os ciclos naturais, me dei conta de que ao deixar de lidar com nossos dejetos, ignoramos a vida. Ignoramos o outro. Ignoramos nosso alimento, nosso corpo, a vida neste pequeno planeta em que vivemos.

Agimos como se fossemos os únicos seres da Terra. Mas o que descartamos é, naturalmente, fonte de vida. Para todos os seres e para nós mesmos. A vida é cíclica. O que não nos serve mais precisa ir, se transformar. Servir a outro, se transformar. E voltar a nos servir, em outra forma.

Enfim, Joe Jenkins é muito melhor do que eu ao escrever sobre dejetos humanos e dependência de nossas vidas em relação a eles. Então, se você puder, eu recomendo profundamente, dê uma lida nessa versão gratuita e em português do surpreendente Humanure.