Como encontrar soluções pros problemas do mundo

Há alguns anos contribuo como mentor no Social Good Brasil Lab, o programa que apoia empreendedores sociais em fase inicial. A Ana Paula, do SGB Lab, me ajudou essa semana. Ela me procurou pra escrever sobre como o programa pode ajudar quem está aí, querendo fazer algo relevante para o mundo, que nem eu e você.

Se você quer fazer acontecer, ser atuante no mundo, gerar transformações, dá uma olhada no SGB Lab que está com inscrições abertas. Deixo aqui um pouquinho dos aprendizados que ele costuma oferecer.

Busque um novo olhar sobre si e sobre as formas de empreender

Empreendedorismo é uma das formas mais interessantes de autoconhecimento. Quando a gente tem um emprego, precisa se encaixar num perfil. Quando empreendemos, precisamos ser autênticos, perseguir quem somos em nossa essência. Existem infinitos jeitos de empreender e modelos de negócio para criar. É preciso se conhecer muito pra isso.

Encontre ritmo e foco pra tirar uma ideia do papel

Duas das maiores dificuldades. Não saber por onde começar e como focar no próximo passo. É necessário ter muita disciplina para ir além da vidinha cotidiana. Muitas vezes precisamos de um norte, uma tarefa clara, concreta e mensurável que desfaça a nebulosidade e nos faça ir adiante.

Pense antes no problema em vez da solução

Quanto mais a gente vai fundo nos problemas, mais simples e interessantes são as soluções. É muito comum o foco na solução. Foco não, apego. Você tem uma ideia, acha que ela é genial, e se prende nela. Assim, tem resistência à mudança e à evolução. Todo empreendimento deve servir a alguém, deve ser útil e resolver problemas seus e, principalmente, dos outros. Se não, os projetos não importam e se tornam irrelevantes.

Vá pra rua, conheça as pessoas e se coloque no lugar delas

Costumo dizer que a melhor pesquisa de mercado é seu produto ou serviço na rua, rodando, vendendo, sendo falado. Quando a gente se conecta às pessoas, elas naturalmente nos ajudam, nos ensinam e dão pistas sobre qual caminho seguir. Há muito mais lá fora do que em nossas cabeças, pensamentos e planejamentos.

Teste e valide antes de planejar um negócio mirabolante

Quanto maior, o tombo é maior. Sim, eu sei que com você vai ser diferente. Mas se teu projeto é tão bom, por que não fazer da forma mais rápida, barata e simples possível? Vai dar certo, não vai? A gente precisa sempre começar pequeno, porque diminuímos muito os riscos, aumentamos os aprendizados e validamos as ideias a partir de feedbacks de verdade.

Tenha um mentor pra compartilhar erros e acertos

Os bons mentores não dizem o que deve ser feito. Eles fazem as perguntas que nos revelam aprendizados nos próprios erros e acertos. Assim, os próximos passos ficam mais claros.

Conecte-se com as pessoas

Para empreender é necessário fazer novos amigos, sair do mundo ordinário. Pra mim, este é um dos aprendizados mais intensos. Nada de novo acontece se fazemos as mesmas coisas, nos encontramos com as mesmas pessoas e falamos dos mesmos assuntos. Mas algo mágico pode acontecer quando contamos nossas histórias e escutamos os outros.