É só um teste

A vida fica mais leve quando a gente encara tudo como experiência.

Um novo projeto, uma nova profissão, uma decisão diferente. Nada disso precisa ser como tatuagem, nada tem que começar definitivo, fixo. Calma, é só um teste. Tudo pode começar de forma experimental e melhorar depois.

Pra entrar nesse modo, temos que aceitar que nossas tentativas podem funcionar, podem dar errado. E isso não é ruim. Ambas as possibilidades nos levam para um bom caminho: vamos aprender, melhorar e experimentar de novo.

Olhar o mundo pela ótica da experimentação é muito mais tranquilo e produtivo do que se pressionar pelo resultado, pelo acerto, pelo perfeito.

Quanto mais exigimos um começo perfeito, menos nos dispomos a experimentar. Quanto menos experimentamos, menos aprendemos. Quanto menos aprendemos, mais difícil fica chegar ao nível de maestria que a perfeição exige. Ou seja, demandar perfeição não nos leva a um estado de perfeição.

Grandes mudanças doem, são difíceis de aceitar, há um custo para nos adaptarmos, exigem energia extra. Por isso, é difícil começar. É difícil aprender. É difícil tomar iniciativa e mudar as coisas.

Mas pequenas mudanças são possíveis, reais, mais fáceis de tragar e ótimas para nos sentirmos mais prontos pra darmos um passo um pouco maior.

Por isso, pra todas as novas ideias e projetos me pergunto: como isso poderia ser testado?

Será que as pessoas vão gostar? Será que eu sou bom nisso? Será que dá dinheiro? Adoraria ser... (preencha aqui com o que você quiser). Adoraria montar um… (preencha aqui com um negócio qualquer).

Sempre é possível testar. Da forma mais rápida, simples, barata e enxuta possível. Sempre é possível fatiar um grande sonho em pequenos pedacinhos realizáveis.

Isso não significa que o sonho grande estará morto. Pelo contrário. Ele começa a ganhar vida quando os primeiros testes acontecem.

Antes de fazer do Caminho de Santiago, que tal uma trilha perto de casa?

Antes de criar uma nova escola, por que não testar seus princípios com uma aula, por um dia?

O sonho daquele restaurante está de pé. Mas, antes, que tal fazer um jantar especial na sua casa?

Sua nova profissão poderia começar com um curso curto? Poderia começar sendo testada com amigos e parentes?

Viajar o mundo é desejo de muita gente. Mas quantos se dispõem a ter um olhar de viajante na própria cidade?

Alguns jeitos que tenho experimentado essa coisa de experimentar:

Grupos no facebook. São rápidos e fáceis de criar. Ótimos para conectar pessoas com interesses comuns, trocar ideias e coisas. São uma solução maravilhosa e definitiva? Não. Mas são ótimos testes.

Eventos. Eles começam, acontecem e acabam. O que é ótimo para prototipar, testar a aceitação de uma ideia, perceber como você se sente fazendo. Quase tudo pode ser experimentado com um pequeno evento.

Contar pras pessoas. É um jeito de começar. A gente amplia as ideias, escuta contra-pontos, sai da inércia mental das nossas cabeças. Compartilhar as ideias nos leva para outros passos, ainda melhores.

Tentar implementar uma nova rotina. Quero escrever um livro. Mas, por hora, não deu. Enquanto isso, texto com blog. Mil aprendizados, conexões e algum material pra começar.

Somos incapazes de realizar grandes feitos se não formos capazes de realizar pequenos feitos.

Por isso, vamos relaxar. Tudo é só um teste.