Micro-progressos e a magia de apenas começar

Estou num retiro de meditação Vipassana, sem internet. Este é um texto de Tim Herera, traduzido e pré-agendado. Volto semana que vem.

Nunca fui muito bom com prazos.

É uma falha da qual estou profundamente ciente e tento ativamente enfrentar. Mas, apesar dos meus melhores esforços, ela está sempre persistindo em segundo plano, como um pequeno e insaciável gremlin que devora minha produtividade. É definitivamente uma das minhas principais questões.

No entanto, entre os inúmeros artigos, livros e estratégias de lifehackings sobre produtividade que eu já li (ou escrevi!), o único "truque" que funcionou verdadeira e consistentemente é o mais simples e também o mais difícil de dominar: apenas começar.

Aqui entra o micro-progresso.

Perdoem o termo chamariz, mas a ideia é a seguinte: Para qualquer tarefa que você precise completar, divida-a nas mais pequenas unidades possíveis de progresso e ataque-as uma por vez.

Digamos que você é um editor e tem uma newsletter semanal para escrever. Ao invés de abordar essa tarefa como "Escreva a newsletter da segunda-feira", desmembre os primeiros passos que você precisa tomar e continue dividindo-os em minúsculos e facilmente alcançáveis micro-objetivos, então comemore cada realização. Passo 1: abra um Google Doc. Passo 2: nomeie o Google Doc. Passo 3: Escreva uma única frase. E assim por diante.

Esta é uma idéia que recebeu muitos nomes - a regra de 5 minutos, a regra de 2 minutos e a regra de 1 minuto, para citar alguns - mas essas técnicas levam só até uma tarefa. Minha expansão favorita deste conceito está neste post do James Clea.

Nele, ele usa as leis do movimento de Newton como analogias para a produtividade. Por exemplo, regra n. ° 1: "Os objetos em movimento tendem a permanecer em movimento. Encontre um caminho para começar em menos de dois minutos."

O que é tão impressionante sobre a aplicação desta lei de movimento à produtividade é que, uma vez que você incorpore esta mentalidade e passe a pensar desta forma - eu comecei a ser produtivo, então eu continuarei sendo produtivo - você alcança esses micro-objetivos e como consequência tem uma taxa de aumento exponencial de produtividade sem sequer perceber. (E antes que se dê conta, você terminou a newsletter.)

Não é apenas um termo de efeito o tão chamado lifehacking: estudos mostram que você pode enganar seu cérebro para aumentar os níveis de dopamina estabelecendo e alcançando, você adivinhou, micro metas.

Indo ainda mais longe, sucesso gera sucesso. Em um artigo de 2011 da Harvard Business Review, os pesquisadores relataram que  "progresso cotidiano e incremental pode aumentar o engajamento das pessoas no trabalho e sua felicidade ao longo do dia". Isso significa que, uma vez que você começa o PowerPoint que temia, mesmo que tudo o que você tenha feito seja lhe dar um nome, o micro-progresso pode continuar a se construir sobre si mesmo até você terminar o último slide.

Mas todo esse sucesso tem que começar em algum lugar.
Então feche este post agora e comece.