Impermanência

Tudo, absolutamente tudo, está mudando agora.

A única certeza é a impermanência.

Esse emprego fixo, essa reputação, esse relacionamento, esse dedo, essa tela.

Tudo está se transformando e, em algum momento, cedo ou tarde, nada disso restará.

Porque esta é a natureza da vida. Enquanto há vida, há um borbulhar de mudança, uma explosão eterna de transformações, uma paulêra de átomos e elétrons se chocando a cada milissegundo.

Cada substância que hoje forma nosso corpo um dia já foi terra, árvore, rio, cachorro, besouro, micróbio e cocô. E todo esse corpitcho continuará morrendo para voltar a ser hiena, cobertor, chá e pipoca.

Por isso, todo problema, pequeno ou grande, essa segunda que está começando, essas tarefas, esses boletos, tudo vai embora, logo ou daqui a pouco. Assim como vieram, partirão. De algum jeito, tudo está se transformando.

Assim como todo pensamento, pequeno ou grande, essa certeza toda, essas dúvidas todas, essa insegurança, tudo vai embora, logo ou daqui a pouco. Assim como vieram, partirão. De algum jeito, tudo está se desfazendo.

Ao mesmo tempo, todo sucesso também, pequeno ou grande, árduo ou fácil, essas glórias, esse desejo, esse reconhecimento, tudo vai embora. Assim como vieram, partirão, logo ou daqui a pouco. De algum jeito, tudo é efêmero.

Por isso, amigos, não há por quê sofrermos.

Entendendo que tudo muda, aceitamos o que há e vivemos com o que se é, agora.