Compartilhe como um artista

Austin Kleon é um dos meus autores favoritos.

Um dos seus livros não tem versão brasileira. É o "Show Your Work", que um dia vai sair como "Mostre seu trabalho". Certeza que sai, porque já achei esse livro até na Tailândia.

Estamos vivendo uma era em que cada vez mais as pessoas que criam suas carreiras, seus trabalhos, seus posicionamentos, suas vidas. Nesse sentido, sinto que estamos presenciando um momento privilegiado.

Mas algumas novas habilidades precisam ser incorporadas, como saber mostrar seu trabalho. É sobre isso que o livro versa.

Em geral, não sabemos nos expôr. Ninguém gosta de auto-promoção. Temos medo, vergonha de sermos julgados ou de acharem que estamos nos achando.

Normal, ao longo da vida, somos desencorajados a compartilhar. Na escola, ou no trabalho, mostrar-se é um movimento envolto de medo e avaliação.

No mundo do emprego, existe uma organização amparada por um departamento de marketing, uma agência de publicidade e, quem sabe, especialistas em branding para comunicar ao mundo o que o negócio faz, como faz e por que faz.

No mundo dos empreendedores autônomos existe a gente. Eu, você, pessoas comuns fazendo suas coisas. Talvez a gente não tenha tantos recursos. Mas temos algo que nenhuma organização tem: humanidade.

E é justamente essa coisa pessoal, autêntica, que nos permite compartilhar como artistas, como Kleon sugere. As dicas dele são dez:

1 - Você não precisa ser um gênio.

2 - Pense em processo, não em produto.

3 - Compartilhe algo pequeno todos os dias. (Sigo à risca)

4 - Abra seu armário de curiosidades.

5 - Conte boas histórias.

6 - Ensine o que você sabe.

7 - Não se transforme em spam humano.

8 - Aprenda a apanhar.

9 - Venda.

10 - Fique por perto.

Minha querida amiga Lella Sá fez um resumo gratuito aqui. Recomendo fortemente.

Compartilhe o que você está fazendo, as suas leituras favoritas, os vídeos que merecem ser espalhados e as ideias que você quer ver no mundo.

Mostre seu trabalho, seus estudos, porque esta é sua contribuição ao mundo. Se você não se orgulha dela, talvez deveria se questionar se vale a pena mesmo fazê-la.