Escolha um preço justo e baixe 333 Páginas

333 Páginas para tirar seu projeto do papel, meu primeiro livro, criado com Braga e Gab Gomes, está disponível em PDF, no esquema escolha um preço justo.

Já faz um tempo que estou testando outros modelos de financiamento e distribuição de arte. Porque desejo um mundo com mais acesso, mais liberdade, um mundo onde dinheiro não seja um empecilho para a minha entrega de valor. Quero poder flexibilizar os preços das coisas de um jeito que todo mundo ganhe.

Este mundo está acontecendo e também sendo construído. Não acredito em um modelo único e certeiro. Acredito em experimentação, teste e evolução. Hoje, distribuir assim, através da confiança, é um experimento que tem me valido muito a pena.

Tenho um curso online, o LAUNCH!, que funciona com uma contribuição mínima de R$ 30. Um valor que considero acessível. Mas que pode ser muito pra você. Ou pouco. O fato é que já teve gente pagando diferentes valores, R$ 150, R$ 50, R$ 30. Todo valor é bem-vindo, me permite continuar criando, experimentando e descobrindo outras formas de entregar minha produção e ser reconhecido por isso.

Recebo espontaneamente contribuições de pessoas de todo o Brasil que acreditam no meu trabalho e querem que eu continue produzindo livremente, através do Unlock. Sou extremamente grato por isso. É um mecenato digital para tornar meus serviços públicos e abertos para todos.

Todas essas experiências têm me alimentado a vontade de continuar tentando. Quero descondicionar meu trabalho do preço que você pode pagar.

Por isso, se você quiser, baixe 333 Páginas, contribua com quanto quiser, puder e achar justo para ter acesso a essa pecinha de arte. A gente fez com amor, é uma expressão do que acreditamos.

Se você não tem grana alguma, baixe assim mesmo. Quem sabe você volta um dia podendo contribuir.

Se você não sabe quanto é justo, pra você, tudo bem, justo. Baixe, explore o livro e, depois, considere baixar novamente contribuindo com quanto quiser e puder.

Estamos criando o mundo que desejamos. Se você quiser, vamos juntos, fazendo pequenas fissuras no que está pré-estabelecido. Estamos conectados, construindo pouco a pouco outras formas mais colaborativas, abertas e generosas de viver.