Workshop “Como sair do emprego?"

Amigos, mais uma vez me coloco em um lugar desconfortável.

Dia 26 de setembro, em Floripa, vou ministrar um workshop chamado “Como sair do emprego?”. Vejam bem, o título é uma pergunta, não uma resposta. Te explico.

Já fazem cinco anos que eu saí do mundo do emprego para viver como freelancer, empreendedor, nômade digital, autônomo, vagabundo, todas essas coisas que parecem ser caminhos mais livres.

Até agora, não morri de fome. Pelo contrário, tenho vivido cada vez melhor, mesmo que isso signifique viver com menos dinheiro em alguns momentos. De qualquer forma, estou aqui, mais saudável, dormindo melhor, construindo projetos que acredito, viajando, conhecendo pessoas maravilhosas e aprendendo muito.

Ao longo desses anos, encontrei com muitas pessoas que, assim como eu, saíram dos seus empregos e criaram com muito suor outras possibilidades. Conheci, também, muita gente com esse desejo latente, que tenta encontrar formas de sair do jogo das 8h-18h.

Mas o fato é que não encontrei um caminho único que serve pra todo mundo. Até porque não acredito nisso. Não é fácil, não tem formula mágica. Mas é possível. E você sabe que é, mas a pergunta que fica é "Como?!".

Este workshop é pra explorar essa questão. Intuo que existam tantas respostas quando pessoas no mundo. Se queremos encontrar jeitos de viver mais conectados com o que somos e no que acreditamos, é natural que existam muito mais possibilidades do que profissões. O melhor caminho, pra você, é sempre o seu.

Por isso, esse workshop é desconfortável. Porque não tem uma resposta única pra dar. Trarei minhas experiências, meus estudos, questionamentos afiados, os caminhos que vivi e que percebi. Mas que podem não servir pra vocês. De qualquer maneira, acredito que compartilhar gera caminhos criativos, mais confiança e, quem sabe, coragem - a capacidade de agir com o coração.

É também desconfortável porque trata de um tabuzinho nesse mundo “faça o que você ama”. Conversaremos sobre dinheiro, medo, insegurança. Coisas que são muito mais tensas do que o papo positivo e motivacional.

Mas eu acho que deve ser feito. E, por isso, aí está. Este é um primeiro workshop com o tema que tenho explorado e estudado. Mas vem mais novidade por aí. Fique por aqui.

Se te interessar, veja mais informações. Tem preços super acessíveis. É minha contribuição a todos aqueles que estão angustiados com a prisão que o trabalho pode nos proporcionar e estão dispostos a encarar outras possibilidades. Vocês não estão sozinhos. Nós estamos aqui.