Desempenho?

"A sociedade do séc XXI não é mais a sociedade disciplinar, mas uma sociedade de desempenho. (…) A sociedade disciplinar ainda está dominada pelo não. Sua negatividade gera loucos e delinquentes. A sociedade do desempenho, ao contrário, gera depressivos e fracassados.” - Byung-Chul Han.

Sabe harder, better, faster, stronger?

Estamos ferrados.

Vivemos o tempo em que pouco importa o que você faz, como faz ou por quê faz.

O que mais importa é ser muito bom no que quer que seja, nessa sociedade tão eficiente em zoar o planeta todo.

O lance é estar sempre ocupado. Ser multifunção. Excelente pessoa tanto no profissional quanto no pessoal.

Não dá. É impossível e desumano. É contraproducente. Não é inteligente. Nem viável.

Lidar com essa frustração é terrível em um mundo cheio de vidas incríveis e likes. Cof, cof, cof.

O fracasso de não alcançar os padrões impossíveis só pode ser amenizado quando não alimentamos expectativas guiadas pelo mundo externo.

Quando aceitamos nossa condição como seres incoerentes, incongruentes e incapazes, nos reconectamos com nossa natureza aprendiz.

Definir os próprios padrões de sucesso e curtir o processo que é viver nos liberta de qualquer necessidade de desempenho e aprovação.

É fácil? Não. Precisamos nos amar e sermos amados, sem desempenhar nada, do jeito que der, sem qualquer barra pra ultrapassar.