Habilidades que abrem caminhos

“A chave para buscar a excelência é adotar um processo orgânico de aprendizagem de longo prazo e não viver em uma concha de mediocridade estática e segura.” - Derek Sivers.

Escrever, desenhar, programar, fazer foto, fazer conta, editar vídeo, fazer acontecer.

Se pudesse escolher por onde recomeçar meus aprendizados profissionais, buscaria primeiro as pecinhas que podem construir outros caminhos.

As habilidades técnicas que criam mais possibilidades, que servem ao mundo, que se somam a grandes missões são as que mais se adequam a tempos incertos.

Nenhuma técnica se resolve sozinha. Está sempre a serviço de algo e, por isso, pode se flexibilizar, explorar diferentes mercados, encontrar outros usos, se reinventar.

O problema é que, para saber fazer, é necessário tempo, prática, insistência e ritmo. Poucos de nós estão dispostos a percorrer o caminho das pedras até dominar uma habilidade.

E, aí, não tem jeito, a gente tem que ser muito apaixonado e/ou precisar muito aprender para manter uma rotina de aprendizados até se sentir pronto para fazer.

De qualquer forma, o aprender a fazer nos ajuda a encontrar um lugar no mundo e, mais do que isso, a moldá-lo.