Performance

Estou lendo "Peak Performance".

O assunto "alta performance" me trás algo ruim.

Talvez pelo trauma de já ter sofrido prejuízos na saúde física e mental por conta dessa busca.

Talvez por ainda estar nessa corrida e me ver num mato sem cachorro por muitas vezes.

Mandar excelentemente bem no trabalho, nos esportes, na criatividade, no que for, parece exigir um esforço sobre-humano, um gasto de energia a mais.

Alta performance está pertinho de sacrifício, afastamento da família, duplas ou triplas jornadas de trabalho. Sempre tem um custo altíssimo.

Mas, tem mesmo que ser assim?

O que o livro ensina, a partir de estudos com super atletas ou pessoas comuns, é que o segredo pra trabalhar muito bem é descansar muito bem.

É possível ter alta performance sem burn-out. Mais do que isso, é necessário.

Precisamos encontrar um lugar entre o trabalho desafiador o suficiente para nos empolgar e o descanso intenso que nos recupera plenamente.

Trabalhar bem tem mais a ver com descansar bem do que com trabalhar muito.

É tudo sobre alternar espaços de sono de qualidade com boas jornadas de trabalho. Pequenos intervalos ao longo do dia. Alternância entre atividade exigente e ócio despretensioso.