As melhores pessoas que conheço

As melhores pessoas que conheço, não são. Elas estão.

E, agora, estão outras.

Elas não são suas profissões, suas empresas, seus cargos.

Não são suas origens, seus sobrenomes.

São mais do que mães, pais, filhos.

As pessoas mais interessantes que conheço não se escondem atrás de nenhum rótulo.

Elas honram seu passado, mas não se apegam a ele e superam cicatrizes.

Elas olham pra frente, mas navegam conforme o vento, e derrubam as expectativas.

Elas são sensíveis ao agora, estão atentamente se observando, questionando, acolhendo.

As melhores pessoas que vi passar por este mundo abriram mão de suas identidades pré-fabricadas para forjarem artesanalmente suas próprias identidades.

E, um dia, elas aceitam a mudança, jogam tudo pro alto e começam de novo.

Elas apenas são o que são, agora.